Extracção automática dos metadados

Com o desenvolvimento e aperfeiçoamento das ferramentas de extracção automática de metadados, devemos fazer a pergunta – num futuro próximo continuará a haver necessidade de catalogar? E, consequentemente, haverá necessidade de catalogadores?

De uma forma simplista, podemos dizer que a recolha dos metadados vai ocorrer no “conteúdo textual” dos documentos, através de programas específicos, como o Klarity e o DC.dot, que fazem a extracção dos metadados para Dublin Core (DC).

Uma das questões que se coloca consiste em perceber se os metadados extraídos terão qualidade suficiente para representar cada uma das etiquetas DC.

GREENBERG (2004) apresenta um estudo que incide na comparação entre as duas ferramentas indicadas. Apesar dos bons resultados obtidos pelos programas, GREENBERG (2004, p. 21) constata que a melhor opção de criação de metadados  é aquela que integre os processos humanos e os automáticos. No entanto, o desenvolvimento tecnológico destas ferramentas e a necessidade, cada vez maior, de se catalogar tudo o que está disperso na Web leva-nos a crer que rapidamente será encontrada uma solução que minimize a intervenção humana.

A Biblioteca Nacional da Nova Zelândia (BNNZ) também desenvolveu uma ferramenta para a extracção automática de metadados, a Metadata Extraction Tool (MET), apesar de não converter os metadados para etiquetas DC, esta ferramenta extrai os metadados de preservação a partir de uma grande variedade de formatos, desde documentos PDF a ficheiros de imagem e de som. Apesar desta aplicação ter sido desenvolvida com objectivos de preservação, a BNNZ realça que a MET pode ser aproveitada para a extracção de metadados que podem ser incorporados em repositórios.

GREENBERG, J. (2004) – Metadata extraction and harvesting : a comparison of two automatic metadata generation applications. Journal of Internet Cataloging, 6(4): 59-82.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Catalogação, Uncategorized com as etiquetas , , . ligação permanente.

Uma resposta a Extracção automática dos metadados

  1. victor manuel bastos diz:

    Pessoalmente agradeço a informação pela sua utilidade, actualidade e importância. Considero de igual modo importante a creditação da fonte. Cordialmente Vbastos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s